ESTE BLOG É EDITADO PELA PROFESSORA: MARIA JANETE ACCORDI

domingo, 26 de junho de 2011

MAIS UMA SEMANA...

Muitos dias se passaram e ainda estamos sem aula. Conversa e mais conversa. Governo usando de tirania, tirou o que é de direito do magistério. 
Educação e Saúde neste país, sempre foi um assunto em todos os discursos furados feitos pelos nossos representantes,  para ganhar voto. Só que depois de eleitos, nada é feito para melhorar.
Como é fácil falar, na prática, nada muda. Ano após ano, tudo igual. Só o que vemos através da TV, é que os nossos políticos (alguns), ficam cada vez mais ricos.
Na Educação, professores ganhando um salário de miséria, escolas sem dinheiro para pequenos consertos. Necessita-se fazer rifa, brechó... .
Até quando vamos viver assim?
O que o aluno aprendeu desde o começo das aulas, agora já caiu no esquecimento. Muitos dias se passaram. É preciso recomeçar.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

LI E ACHEI INTERESSANTE- UTOPIA


 "Quarta-feira, 22 de Junho de 2011 Correio de Uberlândia

3/04/2011 6:00

O professor do futuro


Todo mundo é muito amigo do professor. Todo mundo ou quase todo mundo, anda chorando as pitangas, clamando que o professor precisa disto, daquilo. A questão é que não ocorrem, atualmente, propostas concretas, seja por parte do poder público ou dos movimentos organizados. Apenas uma lamentação infinita e indefinida.

Acontece que cada vez menos seres humanos querem ser professores. De fato, as pesquisas mostram isto. Se observarmos as escolas públicas verificaremos: alunos sem aulas, docentes de quatro qualidades (efetivos, efetivados, contratados, em regime probatório). Constataremos também que a maior parte dos filhos dos trabalhadores está tendo aulas proferidas por leigos (principalmente as disciplinas de química e física).

Todos são sabedores disto. Que os estudantes concluintes do ensino médio estão fugindo dos cursos de formação para professores, portanto vou poupá-los da continuidade destas informações e incorrer nas propostas concretas na forma de um indicativo de decreto-lei.
 
Iniciando com a questão salarial: que o mínimo de piso salarial não seja o máximo, mas que seu índice acompanhe os reajustes “autoajustaveis” dos deputados, senadores e vereadores.
Que se constitua o trabalhador em educação a partir de um plano para a sua carreira e não de planos que o incentivem a sair em carreira (fuga do trabalho, abstinência, síndrome de Burnout, etc.).

Que a jornada do professor seja de no máximo 40 horas semanais, sendo destas, 12 horas para atividades em sala de aula e o restante (28 horas) como preparação de aula, elaboração de atividades e sua devida correção, reuniões pedagógicas, reuniões do conselho escolar, da APM e de horário para atendimento à comunidade com dedicação exclusiva ao seu local de trabalho.

Como a pesquisa é fundamental para o exercício da docência será instituído um período sabático e de capacitação sendo que o professor terá direito a cada cinco anos, um ano de afastamento integral de suas atividades para participar de cursos de aperfeiçoamento especialização, com direito a receber seus proventos e mais uma bolsa de estudos. Caso o docente queira fazer seu mestrado ou doutorado, de igual forma ele terá direito garantido, após período de cada cinco anos de dedicação exclusiva ao serviço público.

Todos os professores receberão o “Kit Cultura” (já que está tão em moda falar em kit). O kit cultura será composto de uma coleção de clássicos da economia, da filosofia, da sociologia e da literatura romanesca. Fará parte ainda do kit: CDs de musicas clássicas, de MPB e de música raiz; filmes em DVD (escolhidos por diretores brasileiros conceituados); assinaturas em jornais, revistas e de TV paga e, finalmente, para superar o analfabetismo digital professoral, um notebook ou notebook.

Para completar, o docente gozará plenamente suas férias nos meses de dezembro, janeiro e julho (sem ser incomodado pelos seus superiores) e terá direito a um pacote de férias no fim ou início do ano e no meio do ano (conforme ele escolher e como bem lhe convir).
 
Bem, estas são algumas propostas viáveis que todos aqueles que estão tão preocupados com a saúde física, psicológica e operacional dos professores podem se tornar signatários. Esta pode ser uma forma de fazermos a revolução educacional que este país “tanto” precisa, e que tantos proclamam. Ah! Se estas pequenas sugestões alteram a qualidade da educação?

Antonio Bosco de Lima
Professor da Faced/UFU" 

TUDO IGUAL- ATÉ QUANDO?

Professores lançam “esclarecimento”

Professores da rede estadual divulgaram esta noite o seguinte “Esclarecimento”:
“Em maio, os professores da rede estadual entraram em greve para que o novo piso nacional fosse cumprido em Santa Catarina. O Governo do Estado apresentou várias propostas, uma pior do que a outra, chegando a diminuir salários, diminuiu em 50% as aulas excedentes, dimiuiu o valor da regência de classe de 40% para 25% e de 25% para 17%.
Estabeleceu um piso, incorporando benefícios que ja possuíamos, o que torna a proposta ilegal, uma vez que a lei é clara quando aponta que o valor do piso é o vencimento base, sem incorporações.
– Com essa medida, o governo não atendeu aos professores e violou a lei. Por isso a greve prosseguiu. Por semanas, o Governo tentou enganar os professores, mentindo, omitindo fatos.
– Não houve respeito aos professores uma vez que nossos direitos não foram preservados. A única exigência feita desde o início da greve é que a Lei do Piso seja aplicada respeitando o Plano de Carreira sem retirar direitos adquiridos.
O que o sindicato quer é que a Lei seja cumprida! Conforme resposta do Governo Federal, SC tem dinheiro para aplicar o piso nacional na carreira e por este motivo não receberia ajuda financeira.
Infelizmene o governo do Estado continua manipulando informações, na tentativa desesperada de enganar a população. Ir além é mostrar uma atitude de respeito a todos aqueles que lhes permitiram estar no poder Sr. Raimundo Colombo, ilegal é a postura do governo enquanto desrespeita a Lei. Por isso, em nome do direito das crianças catarinenses, pedimos ao Governador do Estado que seja honesto com os catarinenses, respeite a LDB, ECA, C.F., faça curmprir a lei em sua totalidade e assim compreenderemos que houve esforço e retornaremos às aulas, pois somente através desse gesto uma nova imagem deste governo será possível.”

quinta-feira, 16 de junho de 2011

A GREVE CONTINUA

Vice de "orelha quente" 

 




























"Durante todo o “tour” pela Unesc com o Ministro da Educação, Fernando Haddad, o vice-governador de Santa Catarina, Eduardo Moreira, foi acompanhado pelos professores da rede estadual que estão em greve. Por cerca de 20 minutos eles cantaram: “O piso é lei. Moreira, tem que nos pagar. O piso é lei. Governo tem que nos pagar”. Referindo-se ao cumprimento da lei do piso nacional do magistério, uma das reivindicações da categoria nesta greve.

Ao chegar ao Auditório Ruy Hülse, os manifestantes foram impedidos de entrar pela segurança contratada. O reitor da Unesc, Gildo Volpato, autorizou a entrada após conversar com o ministro, com o vice-governador e com a representante regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte), Cintia dos Santos.
O vice-governador não participou da cerimônia de entrega do título de Dr. Honoris Causa ao ministro. Ele representaria o governador Raimundo Colombo, mas quem representou o governador foi o Secretário de Articulação Nacional, Acélio Casagrande.
Texto/Fotos/Vídeo: Nícola Martins - nicola@engeplus.com.br
Redação Portal Engeplus - www.engeplus.com.br"

"16/6/2011 - Fpolis e São José: continuidade da greve
 
Decisão foi unânime e tomada em assembleia unificada
A assembleia unifica Florianópolis e São José decidiu pela continuidade da greve.
A decisão foi unânime entre os cerca de 500 professores que estiveram reunidos na Praça Tancredo Neves, na frente da ALESC. Depois houve uma passeata até o centro de Florianópolis.
A assembleia encaminhou também a participação na audiência pública no próximo 21 de junho a partir das 9h, na ALESC, que vai discutir a Educação; na segunda-feira será realizada uma panfletagem na frente do TICEN. (SINTE SC EM AÇÃO)"

 Depois de anos de luta,  eis que surge um ditador, que mexe na carreira do magistério para pior.
Como pode isto acontecer? Será que não percebe que reduziu mais ainda o nosso  salário, diminuindo a nossa regência?
Regência esta,  que o professor ganha por  estar  em sala de aula e que está conosco há mais de 50 anos.
È muito triste constatar que toda a luta que o magistério está passando, o desgaste que está havendo, o sofrimento, a falta de dinheiro a discórdia não sensibiliza um Líder de Estado.
Como os professores terão ânimo para retornarem às aulas? 

"Um professor não educa indivíduos. Ele educa uma espécie."
(George Lichtenberg)

Para ser Professor tem que ter vocação, mas também, Professor é uma profissão, por isso, deve ser valorizado.

"O professor é aquele que faz duas ideias crescerem onde antes só crescia uma." (Elbert Green Hubbard)

terça-feira, 14 de junho de 2011

EDUCAÇÃO 14/06/2011 06h14min


“Em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, 100% dos professores estão em greve.
Diário Catarinense percorreu escolas do Estado para saber a situação das escolas.
Em Criciúma, a Escola de Ensino Médio Sebastião Toledo dos Santos, maior colégio do Sul do Estado com 1460 alunos, 100% dos professores estão em greve. É nessa escola, conhecida como Colegião, no Centro da cidade, que os integrantes do comando de greve em Criciúma se reúnem para tratar dos assuntos da paralisação.
A Escola Estadual Joaquim Ramos, localizada no bairro Michel, tem 950 estudantes e todos os professores também estão em greve, mas a direção aproveita o recesso para deixar a infraestrutura do local em dia. Pintura na quadra de esportes, trabalho com roçadeira para tirar o mato das calçadas e limpeza em todos os ambientes internos fazem parte da rotina dos funcionários.
Escola Básica Jarbas Passarinho — a instituição do Bairro Santa Bárbara tem 232 alunos que estão em casa porque todos os professores estão em greve. Na escola podem ser encontrados apenas a diretora, as serventes e um operário de serviços gerais que realiza pequenos consertos em portas e janelas.
Com greve dos professores, maior parte das salas de aula está vazia em Florianópolis."
“DIÁRIO CATARINENSE”

Já o Senhor Governador, agora está lavando as mãos, começou com as ameaças. Só que estas ameaças, o professor já está careca de saber.
Dinheiro pra Educação há. Mas como diminuir os ganhos reais de todos que fazem parte do governo?
O magistério já se contentaria com o mesmo salário que foi pago para os aposentados do governo que trabalharam apenas uma semana, enquanto que o trabalhador precisa trabalhar 30, 35, 40 anos para se aposentar, ganhando miséria.
Na Escola de Educação Básica Coronel Marcos Rovaris, no Bairro Pinheirinho, também os alunos, cerca de 800, estão sem aula. Bem poucos professores estão indo. As serventes estão cortando o mato, lavando, pintando algumas paredes e muro para deixar o ambiente mais agradável.
Também foram trocadas as fechaduras das portas das salas de aula por um pai de uma das professoras, que trabalhou algumas semanas de graça para a escola. De graça, porque a escola não tem dinheiro para pagar. É preciso fazer milagre para que tudo funcione bem. 
Até quando os nossos governantes vão continuar mascarando a realidade?
ACORDA BRASIL, VAMOS DAR AS MAÕS!

domingo, 12 de junho de 2011

EDUCAÇÃO!!!!!!!!!!

A greve continua por culpa do governo que não está nem aí para a Educação.
Mais uma semana se passou, os professores lutando por dignidade, por direito, por respeito, por salário.
É muito triste o que está acontecendo com a educação neste país e parece que só agora, alguns órgãos competentes estão começando as discussões a nível de ensino médio. Assisti outro dia um debate sobre este assunto. Melhorar o ensino médio. Conversa e mais Conversa. Na prática, nada.
Por que nossos alunos têm tanta falta de interesse de ir à escola. Como mudar este quadro? A  mudança não pode esperar pela burocracia, por esses debates. É preciso mudar já.
A escola precisa ter automomia para escolher seu diretor.  O ensino-aprendizagem decaiu 100% na Educação. Nossas crianças hoje, vão passado de ano sem saber o básico: ler, entender e escrever.
Para o governo o que importa é o número de aprovação. É preciso alcançar o índice do IDEB, não importa como.
A política não pode mais interferir na Educação.
Professor motivado, trabalha melhor.

Outro dia vi este anúncio. Gostei porque mostra a nossa realidade.

"O Brasil vai bem, obrigado, mas os parasitas, os que nada produzem e os políticos...

Ronaldinho Gaúcho: R$ 1.400.000,00 por mês.
"Homenageado na Academia Brasileira de Letras...”.
Tiririca: R$ 36.000,00 por mês, fora os auxílios e mordomias;
"Membro da Comissão de Educação e Cultura do Congresso...”.

• PISO NACIONAL DOS PROFESSORES: R$ 1.187,00...

Moral da História:
Os professores ganham pouco porque só servem para nos ensinar coisas inúteis como:

• LER, ESCREVER E PENSAR.

Sugestão:
Mudar a grade curricular das escolas que passaria a ter as seguintes matérias:
• Educação Física: Futebol.
• Música: Sertaneja, Pagode, Axé.
• História: Grandes Personagens da Corrupção Brasileira, Biografia dos Heróis do Big Brother,
                Evolução do Pensamento das "Celebridades”.
• Matemática: Multiplicação Fraudulenta do Dinheiro de Campanha; Cálculo Percentual de            Comissões e Propinas.
• Português e Literatura: ?????????????????????? Para quê? ????????????????
• Biologia, Física e Química: Excluídas por excesso de complexidade.

Se não fosse trágico, seria cômico, mas infelizmente é a nossa triste realidade."

quarta-feira, 8 de junho de 2011

A GREVE CONTINUA

"Esclarecimentos do comando de greve
A GREVE CONTINUA
Em reunião realizada hoje de manhã entre a Comissão de Negociação e os secretários de Estado de Educação Marco Tebaldi e o adjunto Eduardo Deschamps, o Governo não apresentou nenhuma alteração em relação à proposta apresentada no dia 06.
A Comissão de Negociação reafirmou a pauta da categoria, com Piso na carreira sem perdas de direitos.
Reafirmamos que a greve continua.
Esclarecimento:
O Comando Estadual de Greve, reunido em Florianópolis, no dia 08 de junho, esclarece e reafirma seu irrestrito compromisso com a categoria e sua decisão soberana na luta pelo pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional na carreira, garantindo a manutenção dos seus direitos e o avanço de novas conquistas.
A luta é de todos e continuaremos unidos.
Comando Estadual de Greve - 08 de junho 2011"

ENEM 2011

TERCEIRÃO, APRESSEM-SE.
ACOMPANHEM ESTE SITE

http://enem.inep.gov.br/

segunda-feira, 6 de junho de 2011

COMUNICADO – ENEM - 2011

ALUNOS DO TERCEIRÃO 

JÁ COMEÇOU A INSCRIÇÃO PARA AS PROVAS DO ENEM. VAI ATÉ O DIA 10/06/2011.
A INSCRIÇÃO É ON-LINE E É EXCLUSIVAMENTE PELO SITE:

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO
  • CPF e RG
PROVAS
AS PROVAS SERÃO NOS DIAS 22 E 23 DE OUTUBRO DE 2011.
AS INSCRIÇÕES VÃO CUSTAR R$ 35,00 E, ASSIM COMO NAS OUTRAS EDIÇÕES HAVERÁ ISENÇÃO DO PAGAMENTO DA TARIFA PARA ALUNOS QUE TERMINAM O ENSINO MÉDIO EM REDE PÚBLICA.

CERTIFICAÇÃO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO
O PARTICIPANTE DEVERÁ INDICAR NO ATO DA INSCRIÇÃO A INSTITUIÇÃO CERTIFICADORA QUE PRETENDE SER CERTIFICADO (SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E INSTITUTOS FEDERAIS).

quinta-feira, 2 de junho de 2011

SOLANO TRINDADE DITO POR GEOVANA PIRES

LITERATURA AFRO-BRASILEIRA

SOLANO TRINDADE (1908-1974), poeta de intensa participação política criou uma obra em linguagem simples voltada para o leitor popular. É considerado um dos poetas mais expressivos da negritude brasileira contemporânea. Sua obra poética traz a reivindicação social do negro em busca de melhores condições de vida. Para Solano Trindade o poeta deve se empenhar na defesa das tradições de seu povo e na construção de uma sociedade mais justa. Dentre suas obras citamos Poemas d'uma vida simples (1944) e Cantares ao meu povo (1961).(Edimilson de Almeida Pereira)

Solano Trindade - Trem Sujo